O Blog no Fim do Universo

Posts Tagged ‘seriado’

Dexter em desenho animado.

Posted by Darshany L. em 02/08/2009

Para os fãs de seriados (ou seja, eu), uma novidade (um pouco velha, confesso): a série Dexter, aquela do serial killer bonzinho, vai virar desenho animado. Mais uma vez, descobri isso pelo twitter, e acabei indo parar no site Poltrona, que conta direitinho sobre a versão animada da série. Os episódios serão disponibilizados com exclusividade na internet, nesse semestre. Seria uma estratégia de marketing para a 4ª temporada de Dexter, que estreia em setembro?

Em tempo: não sou de roer unhas, mas eu não aguento de ansiedade pra chegar logo setembro e assistir a nova temporada. Uma das minhas séries preferidas. No meu outro blog, escrevi uma resenha inocente quando comecei a assistir à primeira temporada. Não vale rir.

Anúncios

Posted in post-filtro | Etiquetado: , , , , , , , , , , , | 2 Comments »

O que aprendi com Felicity.

Posted by Darshany L. em 21/06/2009

Nas últimas férias, eu finalmente terminei de assistir a minha série preferida, a mais linda de todos os tempos: Felicity. Lembro que eu estava chorando no penúltimo episódio, e meu pai passou no quarto e disse “Não acredito. Isso nem é novela!”. Ele não entende! Ninguém entende a paixão que eu tenho por esse seriado.

Felicity (de vermelho) e seus amigos.

Felicity (de vermelho) e seus amigos.

Não sei se é pelo fato de a protagonista, Felicity Porter, se parecer comigo em alguns aspectos. A primeira vez que vi um episódio, ainda passava no SBT, logo me identifiquei com ela. Fiquei maluca, e o SBT era mais maluco ainda e não passava os episódios direito, pulava temporada. Coloquei na cabeça que iria baixar a série inteira assim que tivesse uma internet rápida – a minha era discada, na época.

Felicity e Ben, seu grande amor. (cena da 4ª temporada)

Felicity e Ben, seu grande amor. (cena da 4ª temporada)

Eu não podia nem comprar os DVD’s! No Brasil simplesmente NÃO TEM os DVD’s de Felicity, o que me deixa profundamente inconformada. Foi então que minha velox finalmente chegou, eu parei de acompanhar no SBT de qualquer maneira, e baixei todas as 4 temporadas. Assistia com a maior empolgação do planeta cada episódio… morria quando não podia continuar e iria demorar para saber o que aconteceria. Sem mais nem menos me pegava cantando por aí a música-tema da série (abaixo).

New Version of You – J. J. Abrams (tema de Felicity)

Felicity, com Ben ao fundo.

Felicity, com Ben ao fundo.

Felicity me viciou completamente, mais do que qualquer outra série conseguirá fazer. Seus erros, seus acertos, suas escolhas… tudo se parece muito comigo. Quando eu escolhi fazer Comunicação, e meu pai queria que eu fizesse Direito, lembrei logo dela – o pai dela queria que ela fizesse Medicina, mas ela preferiu seguir sua vocação para Artes. Lembro dela em meus relacionamentos, lembro dela nas amizades… acho que eu sou a Felicity brasileira em pessoa.

Felicity e Ben, cena da 4ª temporada (imagem do meu desktop ^^)

Felicity e Ben, cena da 4ª temporada (imagem do meu desktop ^^)

(Cena do primeiro beijo entre Felicity e Ben)

Mais que tudo isso, a personagem me mostrou (e aposto que para muitas garotas também) que eu não sou e nem posso ser perfeita. Que eu vou errar, e muito feio até, mas vou aprender com isso. E todas as coisas ruins, no final, não vão influenciar na minha felicidade, se eu a fizer acontecer.

(Abaixo, primeiríssima cena de Felicity)

Posted in crônica, crônica multimídia | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , | 25 Comments »

J. J. Abrams, o mestre!

Posted by Darshany L. em 28/05/2009

J. J. Abrams recebendo um de muitos prêmios.

J. J. Abrams recebendo um de muitos prêmios.

Lost. Alias. Cloverfield. Star Trek. O que essas grandes produções têm em comum? A resposta é rápida e óbvia: J. J. Abrams. Considerado por muitos (e por mim) uma das mentes mais brilhantes do mundo televisivo e cinematográfico, Abrams é conhecido por tudo o que faz virar sucesso instantâneo.

A série norte-americana Lost, que estreou em setembro de 2004 e já está na 5ª temporada, é o maior exemplo disso. Criada por J. J. Abrams, seu episódio piloto, o mais caro já produzido na televisão americana, conseguiu transformar o seriado numa febre mundial. E o sucesso se mantém até hoje. Fringe, lançada nos Estados Unidos em setembro de 2008, promete o mesmo efeito. E, não por coincidência, foi criada e é dirigida por Abrams.

Os fenômenos não se restringem às séries para a televisão. No cinema, J. J. Abrams dirigiu Missão Impossível III e produziu Cloverfield, este último grande sucesso antes mesmo de estrear. Este ano, J. J. Abrams chega às telas de todo o mundo como diretor da nova versão de Star Trek que, como Cloverfield, estourou antes da estréia oficial. E, dizem os bons, J. J. conseguiu fazer com Star Trek o que nenhum outro filme conseguiu fazer: atingir o grande público e conquistar novos fãs. (Leia duas resenhas ótimas sobre Star Trek no site Judão, clicando aqui e acolá).

Como Abrams consegue ser tão genial é o que eu me pergunto muitas vezes, mesmo que no fundo eu já saiba. E lendo a respeito dele, eu tenho certeza: J. J. Abrams não tem medo de arriscar, seja em suas criações ou em histórias já conhecidas, como Star Trek. A série norte-americana Felicity, criada por ele, exemplifica bem como Abrams interfere nas histórias sem receio. Felicity tinha tudo para ser apenas mais um seriado romântico de adolescentes, como Dawnson’s Creek, também de sua época. Mas em diversos episódios das 4 temporadas, vê-se elementos como volta no tempo, sonhos bizarros, etc, que para quem conhece o trabalho de Abrams, percebe na hora que ali tem dedo do diretor.

Em tempo: Felicity é a minha série preferida de todos os tempos. Um dia faço um post só sobre ela.

Em tempo 2: mais sobre J. J. Abrams em breve!

Felicity, na 1ª temporada. Também criação de Abrams.

Felicity, na 1ª temporada. Também criação de Abrams.

Posted in cinema, post-filtro, resenha | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comments »